Belo Horizonte, 04/06/2020

Academia Mineira de Letras dá início à programação 2020 com palestras inéditas on-line

por Redação | publicado em segunda, 04 de maio de 2020



Rogério Tavares | Foto: Renato Wrobel

Primeira palestra virtual será com o jornalista e presidente da AML, Rogério Faria Tavares, no dia 7/5

A Academia Mineira de Letras retoma a programação 2020, com palestras on-line inéditas para o público. Gravadas na casa de cada palestrante e postadas no canal do YouTube da instituição, as transmissões permitem o aprofundamento no universo literário, com entretenimento e conhecimento. A primeira palestra a ser realizada no formato digital será “O legado romanesco de Elvira Vigna", com o jornalista e presidente da AML, Rogério Faria Tavares, que será disponibilizada no dia 7 de maio, às 11h.

O evento acontece no âmbito do Plano Anual de Manutenção AML, realizado mediante a Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo fiscal de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores, e copatrocínio da CEMIG.

Passados três anos da morte de Elvira Vigna (1947 - 2017), é hora de refletir sobre a contribuição da escritora carioca para a literatura brasileira contemporânea. Autora de dez romances, entre os quais os premiados "Nada a dizer" e "Como se estivéssemos em palimpsesto de putas", ela pautou temas absolutamente atuais, como os ligados às questões de espaço, voz, identidade e gênero, sempre numa dicção corajosa e pioneira.

Em quarenta minutos, serão apresentados os seus livros no que eles têm de mais inovador e ousado, com destaque para personagens inesquecíveis como Shirley Marlone, Mamãeoutrinha e Lurien. O estilo narrativo da autora também merecerá a devida reflexão, já que é um dos seus traços distintivos. “Os narradores de Elvira Vigna não são autoritários. Pelo contrário, são inseguros e hesitantes, além de absolutamente criativos: se não sabem como a história aconteceu, mentem e inventam”, explica Rogério Faria Tavares.

O palestrante aponta que, entre os livros a serem abordados, também estará uma obra pouquíssimo estudada, o primeiro romance de Elvira, "Sete anos e um dia", de 1987, em que ela reflete sobre o fim da ditadura militar, o processo de abertura política e a transição democrática brasileira sob a perspectiva de um grupo de jovens amigos.

Além das palestras inéditas a serem lançadas, a Academia Mineira de Letras disponibiliza mais de 200 palestras já realizadas, para que o público possa ver e rever. Durante o isolamento social, as redes sociais da instituição também estão repletas de poesia, crônicas e dicas de leitura.

Sobre o palestrante:

Atual presidente da Academia Mineira de Letras, Rogério Faria Tavares é graduado em Direito e em Comunicação Social. Mestre em Direito, tem o Diploma de Estudos Avançados em Direito Internacional pela Universidade Autônoma de Madri. Jornalista, já trabalhou na Rede Minas, na Rede Tv! e no Canal 23. Entre 2017 e 2019, presidiu o BDMG Cultural. Cronista semanal do "Diário do Comércio', é autor de seis livros, entre os quais estão "Contribuições para a história do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro", 'Contribuições para a História do Instituto dos Advogados Brasileiros" e o romance policial "A noite dos Mascarados'.


Comentários