Belo Horizonte, 19/09/2021

Banco do Brasil apresenta e patrocina a peça "Coração de Campanha"

por redacao | publicado em segunda, 13 de setembro de 2021



Foto: J Braga

Novo texto de Clarice Niskier fala da possibilidade de reaproximação das famílias durante a pandemia, da importância da solidariedade em meio às perdas e do nascimento de grandes amizades amorosas. Espetáculo faz temporada no CCBBBH de 17 de setembro a 17 de outubro

A atriz e autora Clarice Niskier, que em 2021 comemora 40 anos de carreira, estreou em junho seu novo espetáculo “Coração de Campanha”, no qual ela assina o roteiro e atua ao lado do ator Isio Ghelman. A montagem, que tem supervisão de direção de Amir Haddad e trilha sonora original de José Maria Braga, chega ao CCBBBH para temporada presencial, do dia 17 de setembro a 17 de outubro, sempre de sexta a segunda, às 20h.

“Coração de Campanha” dá continuidade à parceria de Clarice Niskier com Amir Haddad, mais uma vez supervisor de direção. O bem-sucedido ‘casamento’ começou há quase 15 anos com a estreia de “A Alma Imoral” (14 anos ininterruptos em cartaz), e vem seguindo nos espetáculos “A Lista” e “A Esperança na Caixa de Chicletes Ping Pong”, esta inspirada na obra poético-musical de Zeca Baleiro.

Com a chegada da pandemia do coronavírus em 2020, trazendo mudanças e agravando antigos problemas, uma questão chamou especialmente a atenção de Clarice Niskier - o aumento da violência doméstica. O evento despertou na atriz a urgência de fazer um contraponto e falar sobre a realidade das famílias que se reaproximaram, dos casais que passaram a se ajudar; da importância da solidariedade em meio à tantas perdas, do nascimento de grandes amizades amorosas. O projeto tem patrocínio do Banco do Brasil.

Destas reflexões nasceu o texto que apresenta um casal surpreendido pela quarentena, em plena crise e iminência de separação. Eles não fogem dos conflitos, e este confronto desemboca em um silêncio renovador - ambos não querem mais “ter razão”, mas encontrar saídas para os problemas que foram se cristalizando com o tempo. Em meio a tragédia, descobrem dentro de si novas possibilidades.

"Comecei a escrever intuitivamente, sem nenhuma preocupação, como se fosse um diário. Diálogos curtos sobre o mundo, a situação do planeta, a vivência dentro de casa, com a família, tudo interligado. Convidei o Isio (Ghelman, ator) para ler comigo pelo Zoom as cenas iniciais. Ficamos impactados com a leitura. Sentimos que dava samba. A partir daí decidi escrever uma peça de teatro. São dezenas de cenas curtas, entremeadas por música e silêncio.”, conta Clarice.

SINOPSE

Uma atriz e um professor universitário, casados há 25 anos, estão às vésperas do divórcio quando chegam a pandemia e a quarentena. Com todos os teatros fechados, ela fica sem trabalho e sem renda. ELE (Isio Ghelman), com emprego estável e salário garantido, permanece em casa. Ele propõe uma cooperação amigável no lugar de uma separação amigável. ELA (Clarice Niskier), indecisa, acaba aceitando: permanecem juntos de março a dezembro de 2020. O casal mora com o filho de 21 anos, que passa pelo período mais difícil de sua vida, todos os planos foram por água abaixo com a chegada da pandemia. Novas dimensões da relação vão surgindo e surpreendendo o casal. Em tom leve e comovente, eles conversam sobre rupturas, amizade, amor, sexo, casamento, envelhecimento, perdas, desilusões, dinheiro, sobrevivência, pandemia, transformações sociais, trabalhos on-line e relação com o filho. Ela perde o pai para a pandemia. Ele perde amigos. Eles vão ganhando cada vez mais um ao outro. Em dezembro, ele se muda. A questão, se continuam ou não um casal, fica em aberto. Mas a humanidade de cada um estará preservada e expandida para sempre após essa experiência.

FICHA TÉCNICA

Patrocínio: Banco do Brasil/ Realização: Centro Cultural Banco do Brasil/ Texto: Clarice Niskier/ Supervisão de Direção: Amir Haddad/ Direção : Clarice Niskier / Elenco: Clarice Niskier e Isio Ghelman/ Iluminação: Aurelio de Simoni/ Cenografia: José Dias/ Trilha Sonora Original: José Maria Braga / Figurino: Kika Lopes/ Preparadora Vocal: Rose Gonçalves/ Preparadora Corporal: Mary Kunha / Fotos: Dalton Valerio fotos / Operador de Luz e Som: Carlos Henrique Pereira/ Assistente de Produção: Gláucia Sundin / Programação Visual: StudioC / Direção de Produção: José Maria Braga / Realização: Niska Produções Culturais/ Produção local: Mônica Horta - MH Produções / Assessoria de imprensa: Luz Comunicação - Jozane Faleiro

Serviço:

Coração de Campanha

Classificação Indicativa: 16 anos - Duração: 70 minutos - Gênero: comédia contemporânea

Data/Horário: 17 de setembro a 17 de outubro, sexta a segunda, às 20h

Local: Presencial - Teatro I – CCBB BH - Praça da Liberdade, 450 - Funcionários – Belo Horizonte (MG)

Ingressos: À venda no site do CCBB: bb.com.br/cultura

R$ 30,00 (inteira) - R$ 15,00 (clientes Banco do Brasil que pagarem com Ourocard e meia-entrada para estudantes e professores, crianças com até 12 anos, maiores de 60 anos, pessoas com deficiência e suas acompanhantes e casos previstos em Lei).

Mais informações: (31) 3431-9400 I (31) 3431-9503

Ouvidoria BB 0800 729 5678

Deficiente auditivo ou de fala 0800 729 0088

Obs: O CCBB BH não tem estacionamento.

Redes sociais CCBB: (Instagram) /@ccbbbh (twitter)/@ccbb_bh . (facebook)/ccbb.bh . Site: bb.com.br/cultura

O CCBB BH está adaptado às novas medidas de segurança sanitária: entrada apenas com ingresso emitido pelo site bb.com.br/cultura, teatro funcionando com capacidade reduzida, fluxo único de circulação, medição de temperatura, uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool gel e sinalizadores no piso para o distanciamento. Todas as regras estão disponíveis para consulta em bb.com.br/cultura.


Comentários