Belo Horizonte, 22/05/2019

Crianças com Microcefalia e Epidermólise Bolhosa das regiões de MG e RJ também serão acolhidas no programa de apadrinhamento

por Redação | publicado em terça, 23 de abril de 2019



A Organização humanitária Internacional Fraternidade sem Fronteiras traz para o Estado mineiro os projetos “Microcefalia Amor sem Dimensões”, da Paraíba; e ‘Jardim das Borboletas’, da Bahia.

A nova unidade em Belo Horizonte/MG estende atendimentos às famílias sem condições financeiras de custear o tratamento de seus filhos portadores das doenças. Todo o trabalho, manutenção e atendimento às crianças será financiado por meio do sistema de apadrinhamento da Fraternidade sem Fronteiras (FSF).. A coordenação dos projetos será mantida pelas idealizadoras, Adriana Melo e Aline Teixeira, respectivamente.

Adriana Mello é médica de gestações de alto risco, na Paraíba, e foi a primeira pesquisadora a comprovar a associação entre o vírus zika e a Microcefalia. A parceira da FSF inaugurou um centro para tratamento de microcefalia em Campina Grande, Instituto de Pesquisa Professor Amorim Neto (IPESQ).

Já Aline Teixeira, é cabeleireira em Caculé/BH, e se dedica a uma instituição própria que ajuda crianças com a doença rara Epidermólise Bolhosa, relacionada também pelo nome de fogo selvagem. Comovida com a dor dos ferimentos das crianças que sofrem a qualquer toque na pele, iniciou ajuda por meio das redes sociais. Um dos novos abraços desse movimento de amor sem Fronteiras.

Madrinhas mineiras da Fraternidade, Hévila Corrêa - especialista em Gestão de Pessoas; e Gabriela Abreu - fisioterapeuta, coordenam as ações locais, no núcleo Belo Horizonte, onde será implantada uma filial do Ipesq na casa de apoio Porto Esperança, localizada na Rua Indiana, 1246, no Bairro Jardim América, ainda em fase de montagem do espaço físico, compra de materiais específicos e captação dos profissionais para os atendimentos necessários.

Hévila ficará por conta da busca das famílias priorizando as que não têm condições para bancar o tratamento adequado, que é de alto custo; e Gabriela reunirá uma equipe de saúde multidisciplinar. “O tratamento, inicialmente, será oferecido por especialistas voluntários: Médicos, fisioerapeutas, terapeutas ocupacionais, nutricionistas e psicólogos. Após avaliações, veremos as necessidades de quantos atendimentos semanais serão necessários para cada caso”, explica Gabriela Abreu.

Fraternidade sem Fronteiras

É uma Organização humanitária Internacional que mantém Centros de Acolhimento, oferecendo alimentação, saúde, formação profissionalizante, educação, cultivo sustentável, atua na construção de casas e ainda abraça projetos de crianças com microcefalia e doença rara.

Todos os projetos são mantidos por meio de doações e principalmente do apadrinhamento. Com R$50 mensais é possível contribuir com um projeto e fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Para apadrinhar o projeto Microcefalia Amor sem Dimensões, acesse:

https://fraternidadesemfronteiras.colabore.org/microcefalia

Para apadrinhar o projeto Jardim das Borboletas:

https://fraternidadesemfronteiras.colabore.org/jardim

Para saber mais: www.fraternidadesemfronteiras.org.br. É possível acompanhar também via redes sociais: www.facebook.com/fraternidade.semfronteiras; @fraternidadesemfronteiras.


Comentários

Mais lidas

Card image cap
Por que fazemos o que fazemos?

Ler matéria
Card image cap
Projeto Cidade do gás

Ler matéria
Card image cap
1ª corrida contra o câncer beneficia ONG que doa perucas para pacientes oncológicos

Ler matéria
Card image cap
Uma goleada do Vila da Copa

Ler matéria
Card image cap
Rede internacional de sorvetes Cold Stone Creamery inaugura loja em BH

Ler matéria