Belo Horizonte, 16/05/2022

Dia Mundial do Café: Brasil é o maior produtor de café do mundo e também conhecido pela qualidade dos grãos

por redacao | publicado em quinta, 14 de abril de 2022



Foto: divulgação

O perfume do café é o melhor presente para o início do “bom-dia”, além da condução da memória afetiva de grande parte dos lares brasileiros. Para se ter ideia da potência do grão, no Brasil cerca de 98% das casas há o consumo de café. A trajetória do café tem sinergia com muitas culturas do planeta e toda essa caminhada é celebrada com o Dia Mundial do Café, no dia 14 de abril.

A data foi criada pela Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC) e pelo International Coffee Organization (ICO) para marcar a importância do café em todo o planeta. A ideia das organizações foi, além de comemorar os sabores da bebida, criar uma estratégia comercial focada na motivação do consumo.

Até porque, ao longo da história, o café constantemente movimentou a economia de vários lugares do Globo. No Brasil, aliás, esse processo foi ainda mais importante. Já que, desde que chegou ao país, o café teve papel histórico e social na construção da nação.

A potência do Brasil nas lavouras de café

Para se ter ideia do papel do nosso país em todo esse contexto, as lavouras brasileiras são responsáveis por cerca de 30% do consumo de café no mundo, aproximadamente 265,9 milhões de toneladas. Sendo que, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) o segundo lugar fica com o Vietnã (cerca de 29 milhões de sacas), Colômbia (14,1 milhões de toneladas) e Indonésia (10,7 milhões de toneladas).

Os números mostram que o Brasil produz tranquilamente mais café do que o primeiro, segundo e terceiro lugar juntos. Além disso, nos últimos anos, o país mostrou nos principais concursos de qualidade de café do planeta a qualidade da cadeia produtiva do café.

A qualidade do café para o brasileiro

Aliás, a prova de todo esse protagonismo foi intensificada em 2018, quando a variedade de café especial Geisha (plantada no Brasil, na região da Chapada de Minas, Minas Gerais) foi escolhida a Melhor do Mundo, no Cup of Excellence - a Copa do Mundo do Café.

O resultado certificou o que os produtores de café brasileiros já sabiam há tempos: o Brasil não era somente o maior produtor do mundo, mas também era o país produtor de bebidas de qualidade extrema. Desde então, o conceito do consumo está ligado às particularidades de cada grão.


Esse movimento de priorizar a qualidade fez com o que a Coffee ++ (indústria de café especial) fosse criada em 2020, com a ideia de deixar o café de qualidade que sempre foi exportado e servido nas principais cafeterias do mundo no Brasil.

Hoje, a marca trabalha com comercialização para o público final, com o foco de apresentar ao brasileiro que o consumo do café especial é simples. Até porque, como diz Leo Montesanto, CEO da Coffee ++, o melhor jeito de tomar café especial é aquele que te deixará mais feliz: “Tome café na caneca de porcelana chique, na taça, no copo lagoinha. Café é uma fruta e os grãos 100% arábica têm doçura natural e apresentam aspectos sensoriais diferentes. Assim, cada bebida apresentará um gostinho diferente e não tem a necessidade de açúcar.”







Comentários