Belo Horizonte, 04/07/2022

Dia Mundial do Rim ressalta os cuidados com o órgão e sua importância para manutenção da saúde

por redacao | publicado em quarta, 10 de março de 2021



Além da prevenção, a data também procura impulsionar o engajamento dos doentes renais referente ao tema

O Dia Mundial do Rim, comemorado em 11 de março, ressalta os cuidados com o órgão e sua importância para manutenção da saúde. O tema do Dia Mundial do Rim em 2021 é “Vivendo bem com a doença renal”. O objetivo é o de conscientizar e orientar o paciente com doença renal crônica (DRC) quanto aos próprios sintomas, para que possa participar, de forma mais efetiva, na rotina da vida cotidiana.

Idealizado pela Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN), o Dia Mundial do Rim (DMR) tem como objetivo reduzir o impacto da doença renal em todo o mundo. Já de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), atualmente no mundo, há em torno de 850 milhões de pessoas com doença renal, decorrente de várias causas. Estima-se que 01 a cada 10 adultos tem doença renal crônica (DRC). No Brasil, a estimativa é de que mais de dez milhões de pessoas tem disfunção renal de maneira persistente.

A DRC se caracteriza por lesão nos rins que se mantém por três meses ou mais, com diversas consequências.

O rim é responsável por regular várias funções no nosso corpo, dentre elas, limpar as impurezas e as toxinas de nosso corpo, regular a água e manter o equilíbrio das substâncias minerais do corpo (sódio, potássio e fósforo), liberar hormônios para manter a pressão arterial e regular a produção de células vermelhas no sangue, ativar a vitamina D, que mantém a estrutura dos ossos.

Alguns hábitos podem prejudicar a saúde do órgão e acarretar sérios problemas. O tabagismo, o sobrepeso e obesidade, o consumo excessivo de sal, o sedentarismo e o uso de medicamentos sem a prescrição e adequado seguimento médico (tais como anti-inflamatórios não esteróides) podem prejudicar os rins. Beber pouca água pode aumentar o risco para formação de pedras nos rins.

Algumas doenças também podem prejudicar a função renal dentre elas o diabetes mellitus mal controlado (caracterizada por valores elevados de glicose no sangue), a hipertensão arterial sistêmica (pressão alta) descontrolada e o lúpus eritematoso sistêmico (doença auto imune). Algumas alterações podem ter importante componente familiar como a doença renal policística dominante. O diabetes mellitus é considerada hoje a principal causa de DRC com necessidade de diálise no mundo.

Conforme o médico nefrologista do Hospital Felício Rocho, Dr. Rafael Lage, cuidar do rim é fundamental para manter o corpo em total harmonia e funcionamento. "O ideal é tomar água de maneira regular ao longo do dia, exercitar-se, controlar o peso, não fumar e tratar outras doenças pré existentes (como o diabetes e hipertensão) para manter os rins saudáveis.”, orienta.

Realizar consultas médicas regulares e conhecer o histórico de doenças familiar também fazem toda diferença. “Repetindo, algumas doenças podem desencadear problemas renais, por isso é importante a avaliação médica e realizar exames de rotina (como a medida da pressão arterial e a avaliação da urina). Também é preciso informar ao especialista se na família existe algum doente renal ou com alguma doença crônica que possa desencadear anomalias nesse órgão para a realização de outros exames complementares”, finaliza.


Comentários