Belo Horizonte, 26/09/2020

Evü Restaurante reabre com exposição

por Redação | publicado em terça, 01 de setembro de 2020



Evü/ Foto: Breno da Matta

Obras do arquiteto e artista plástico Saul Vilela e seu filho Marco estão expostas no espaço

Durante os cinco meses em que ficou fechado, a equipe do Evü restaurante não ficou parada. “Aproveitamos o momento do salão fechado para fazermos algumas melhorias” conta Tiago Patrício, sócio do local.

Assim, o restaurante conta agora com um espaço reservado para pequenos grupos e até uma sala de coworking. Ambos ainda não estão abertos ao público por conta das restrições de seguranças que foram adequadas à pandemia, mas logo serão inauguradas.

Por hora, quem passar por lá, além de saborear uma ótima comida ou degustar um café especial, vai poder também contemplar arte. É que estão no restaurante 08 telas do arquiteto e artista plástico Saul Vilela e seu filho Marco. “Minha ideia é sempre dar espaço a algum artista. Vamos fazer um rodizio de exposições” explica Tiago.

Um bem-vindo respiro em meio a correria do dia a dia!

Saul Vilela

Saul Vilela se dedica a pintura desde o final dos anos 1970, embora sua trajetória nesse universo tenha vindo antes, no início dessa década, quando ainda era estudante de arquitetura, e se tornou marchand de vários nomes de sucesso, como Manabu Mabe, Maria Helena Andrés, Álvaro Apocalipse, Ivan Marquetti, Inimá de Paula, Bracher e Carlos Scliar, entre outros da época.

De todos eles, Scliar tem importância fundamental na vida de Saul: “Foi ele que me ensinou a pintar, me dava tinta, me ensinou a técnica dele”, conta. Figurativo no início, mais tarde adotou o abstrato, estilo pelo qual se tornou conhecido.

Ao longo do tempo, conseguiu conciliar arquitetura e pintura, sempre de uma maneira leve, mesclando em seus trabalhos uma dose de irreverência, anticonvencionalismo e humor. Na hora de pintar, o que predominou foi o lado emocional. “Vou para o atelier descobrir o que vou fazer. Às vezes, acerto; em outras, dá nada, mas passo o rodo na tinta e consigo um fundo ótimo”, explica.

Sobre seu trabalho, Bracher escreveu: “A pintura de Saul Vilela é, de saída, forte, exuberante e eloquente. Com a textura expressionista de quem conhece e pratica o ofício”.

Marco Vilela

Marco Vilela é artista plástico e arquiteto nascido em Belo Horizonte - MG.

Adepto da pintura de ação ou expressionismo abstrato, onde se destaca o movimento e energia do artista. Diferente de como ocorre na arquitetura, ao pintar Marco tenta deixar a mente limpa e sem interferências externas, ele transpõe a ação do seu subconsciente para "soltar" o movimento e a imaginação, de forma que não haja um planejamento ou qualquer intenção figurativa e geométrica. Sua obra se forma através da harmonia de cores e movimentos sem destino ou finalidade.

A intenção é criar formas abstratas, algumas vezes harmoniosas outras não, que faça o expectador parar e pensar, que o faça experimentar a obra à sua frente.
Ele tenta desfocar a visão do óbvio, do fácil, do rotineiro e desafiar a mente à enxergar através da abstração, tenta colocar a mente do expectador em conexão com o subconsciente e fazer com que através de uma obra sem significado aparente, sejam despertados sentimentos e significados pessoais e únicos.
Marco usa em seus quadros tinta acrílica e pinta suas telas esticadas no chão, para ter uma visão de "dentro" do quadro e também de alguma forma fazer parte da obra.

Evü Restaurante

https://www.instagram.com/evurestaurante/

Av. Brasil, 741 - Santa Efigênia

Pedidos via Ifood ou Whatsapp 31 98476-7879

Aberto para almoço de segunda à sábado, exceto feriados, de 11h às 15h


Comentários