Belo Horizonte, 14/11/2019

Hospital Felício Rocho realiza campanha no Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos

por Redação | publicado em terça, 24 de setembro de 2019



No dia 27 de setembro, às 10h, o hospital soltará balões coloridos simbolizando cada órgão transplantado

O recomeço é necessário e preciso para o ser humano. O poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade o classificou como aprendizado, limpeza da alma e chance de renovar as esperanças na vida. Porém, muitos brasileiros não têm a oportunidade de recomeçar, morrem em filas de espera aguardando por uma cirurgia de transplante de órgão. Segundo dados do Registro Brasileiro de Transplantes, divulgados em março de 2019 pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, no primeiro trimestre do ano foram doados 2.131 órgãos, 3.400 tecidos e 742 medulas ósseas. Porém, a quantidade de pessoas na fila é bem maior. No mesmo período, 33.984 pessoas aguardavam por um órgão, sendo 660 crianças.

Com intuito de conscientizar a população sobre a importância da doação, no dia 27 de setembro, data em que celebra o Dia Nacional da Doação de Órgãos, o Hospital Felício Rocho soltará balões coloridos simbolizando cada órgão transplantado e entregará panfletos para o incentivo à doação. E contará também, com o apoio da Banda do Exército para celebrar o momento.

O Hospital Felício Rocho é pioneiro e inovador na área. Realiza centenas de cirurgias por ano. Disponibiliza de um ambulatório com uma equipe multiprofissional, que avalia tanto o doador quanto o receptor, nas fases pré e pós transplante.

Os órgãos que podem ser doados são: rim, fígado, coração, pulmão, pâncreas, medula óssea, pele e ossos. Para ser um doador, o paciente precisa ser diagnosticado com morte cerebral e os familiares têm que autorizar a retirada dos órgãos para doação. Portanto, é muito importante falar sobre o assunto com os familiares.

No Brasil, existe uma desigualdade enorme entre o número de doadores e de pessoas na fila de espera para transplante. Ainda de acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes, somente no primeiro trimestre de 2019, 7.974 pessoas haviam entrado na lista de espera e 806 foram a óbito aguardando pelo transplante. Apesar de ser o segundo país que mais realiza transplantes, o Brasil apresenta a maior taxa de não autorização familiar, atingindo a marca de 43% - superior à média mundial de 25%.

Dê vida a quem tem esperança. Seja um doador de órgãos!

Serviço:

Hospital Felício Rocho soltará balões coloridos simbolizando cada órgão transplantado

Data: 27 de setembro (quinta-feira)

Horário: 10:00 horas

Endereço: Núcleo de Ciências da Saúde - Hospital Felício Rocho – rua Uberaba, 500, 5º andar – bairro Barro Preto.


Comentários