Belo Horizonte, 30/11/2020

Instituto Defesa Coletiva lança videoclipe sobre o assédio das instituições financeiras na oferta de crédito consignado

por Redação | publicado em quarta, 19 de agosto de 2020



Dizer não ao crédito fácil ao receber uma ligação telefônica ou quando ouve frases como: “tem dinheiro disponível na sua conta, você quer?” não é tarefa simples, principalmente para idosos. Pesquisa do INAF Brasil (Instituto Paulo Montenegro – Ação Social do Ibope) revela que apenas 7% das pessoas acima de 50 anos são capazes de interpretar textos e resolver problemas que exigem maior planejamento.

Por isso, o Instituto Defesa Coletiva disponibilizou no canal do YouTube, a música “Aprendendo a dizer não”. A letra da canção tem o objetivo de educar e alertar os idosos, constantemente abordados por instituições bancárias que pretendem fechar contratos de crédito e financiamento lesivos aos consumidores.

De acordo com o Instituto Defesa Coletiva, durante a pandemia de Covid-19, aumentou o assédio dos bancos aos idosos por meio de ligações telefônicas. Nestas ligações, os vendedores dos bancos usam metodologias e técnicas que induzem o fechamento de contratos, mesmo sem o consentimento dos idosos.

O superendividamento atinge cerca de 4,3 milhões de idosos no país (dados do SPC). O número representa quase 30% da população brasileira com idade superior a 60 anos. Outro dado, desta vez proveniente da Associação de Educação Financeira do Brasil, revela que 32% dos aposentados de baixa renda, que ganham até dois salários mínimos, estão superendividados.

A presidente do comitê técnico do Instituto Defesa Coletiva, Lillian Salgado, lembra que a contratação do empréstimo, após realizada, é irrevogável. “Por isso, a música ensina ao idoso como dizer não. Mesmo com a proibição do fechamento de contratos de empréstimo consignado por telefone, muitas instituições bancárias celebram acordos com condições lesivas aos idosos, que não possuem discernimento para compreender taxas, valor a ser debitado da aposentadoria e quantidade de parcelas”, alerta.

A música da cantora e compositora Rê Minera e o videoclipe, que possui direção artística de Beth Hass, conta com a participação dos idosos do Grupo de Teatro Sementes. A iniciativa integra o projeto Crédito Consciente para Idosos, desenvolvido pelo Instituto Defesa Coletiva, com o intuito de educar as pessoas idosas para um consumo consciente e saudável, bem como para a prevenção e tratamento do superendividamento.

Entre outras ações, o Instituto já disponibilizou uma cartilha educativa sobre o tema e produziu o documentário Covardia Capital, que narra a história de idosos superendividados (vencedor da categoria júri popular do Festival de Cinema de Trancoso). Para ver o videoclipe, acesse: https://www.youtube.com/channel/UCnoRnTXSDz-LYFnmxf0Mreg


Comentários