Belo Horizonte, 14/11/2019

Lugar de Criação do programa CCBB Educativo traz atividades para todas as idades

por Redação | publicado em quarta, 30 de outubro de 2019



De maneira lúdica, as atrações trazem temas da exposição "Paul Klee - Equilíbrio Instável"

O Programa CCBB Educativo preparou uma programação especial do Lugar de Criação para interagir com as temáticas da exposição “Paul Klee – Equilíbrio Instável”. São diversas oficinas, para crianças e adultos, que estimulam o diálogo com a arte de maneira criativa e lúdica. A mostra fica em cartaz até 18 de novembro, período em que há diversas ocasiões para aproveitar o Lugar de Criação, sempre com entrada gratuita, aos sábados domingos e feriados das 11h às 13h e das 15h às 17h.

Nos dias 2, 3 e 15 de novembro, a oficina Como nasce uma obra de arte? apresenta ao público a atividade “Ateliê das Cores”. Dedicado para os intercâmbios entre crianças e artistas, os participantes serão convidados a experimentar o mundo das cores por meio de materiais muito explorados por Paul Klee, como a aquarela e o giz pastel.

A relação de Paul Klee com a música, presente em toda a sua vida e obra, é tema da oficina Desde Pequeno, na atividade “Levar o som pra colorir” que acontece nos dias 9 e 10 de novembro. Com ajuda de crianças pequenas e seus familiares, a ideia é compor canções efêmeras a partir das formas e cores das obras de Klee e objetos sonoros, brincando de misturar percepções sensoriais.

Nos dias 16 e 17 de novembro, a Trocação de Histórias apresenta a atividade Imaginário Cotidiano – Fantoches e Mamulengos. Paul Klee foi um grande admirador do teatro popular de fantoches e criou bonecos inspirados em pessoas de seu convívio cotidiano. Nesta edição do Lugar de Criação, será feita uma relação entre a produção de Klee com os mamulengos, importantes elementos do imaginário popular brasileiro. Cada participante poderá construir fantoches a partir de seu repertório cotidiano, se divertir, criar e contar histórias.

A programação de novembro se completa com a oficina Eu faço meu brinquedo, nos dias 23 e 24. A atividade Kleetipia propõe a realização de impressões únicas, também conhecidas como monotipias. Os materiais usados no processo são orgânicos e efêmeros: plantas, folhas e flores. Ao fim da atividade, o público poderá criar composições que dialogam com práticas desenvolvidas pelo artista durante suas aulas de pintura na Bauhaus.

Atividades de inclusão também estão na programação. Todos os domingos do mês, das 14h às 15h, é realizado o Lugar de Criação em Libras, com ações acessíveis que promovem a cultura surda por meio de jogos e temáticas artísticas nas oficinas.

SERVIÇO:

Programa CCBB Educativo – Lugar de Criação

Como Nasce uma Obra de Arte? – Ateliê das Cores

Data/horário: 2, 3 e 15 de novembro. Cada sessão tem duração de 2h com as entradas nos seguintes horários: 11h e 15h.

Indicação etária: a partir de sete anos, acompanhado dos pais ou responsáveis.

Desde Pequeno – Levar o som para colorir

Data/horário: 9 de novembro, às 15h e 10 de novembro às 11h e às 15h.

Indicação etária: família e crianças na primeira infância.

Trocação de História – Imaginário Cotidiano – Fantoches e Mamulengos

Data/horário: 16 e 17 de novembro. Cada sessão tem duração de 2h com as entradas às 11h e às 15h.

Indicação etária: Acima de seis anos, acompanhado dos pais ou responsáveis.

Eu faço meu brinquedo - Kleetipia

Data/horário: 23 e 24 de novembro. Cada sessão tem duração de 2h com as entradas às 11h e às 15h.

Indicação etária: A partir de quatro anos, acompanhado dos pais ou responsáveis.

Lugar de Criação em Libras

Data/horário: todos os domingos. Cada sessão tem duração de 1h com entradas às 14h.

Indicação etária: Acima de cinco anos, acompanhado dos pais ou responsáveis.

Local: CCBB – BH (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Informações: www.ccbbeducativo.com

Entrada gratuita.

Sobre o Programa CCBB – Educativo

O Programa CCBB Educativo desenvolve ações que estimulam experiências, criação, investigação e reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais. Essas partilhas acontecem por meio de trocas culturais e metodologias de educação que garantem acesso amplo e inclusivo ao patrimônio e sua diversidade.


Comentários