Belo Horizonte, 19/08/2022

Margarida Bonetti, a “mulher da casa abandonada”, discute com Luisa Mell

por redacao | publicado em quarta, 20 de julho de 2022



No fim do dia de hoje, Margarida Bonetti, “a mulher da casa abandonada”, tentou impedir a operação policial de cumprir um mandado de busca e apreensão na casa. Bonetti teve ainda um embate com Luisa Mell, que filmou toda a ação dos policiais. Ela estava no local para averiguar possíveis maus-tratos aos animais. “Eu não posso ir lá atrás. Ela vai me bater”, afirmou a líder do Instituto Luisa Mell. Em conversa com José Luiz Datena, Luisa detalhou o comportamento da “mulher da casa abandonada” durante a tentativa de resgate do animal: “Os policiais que encontraram. Ele estava muito assustado. Quando a gente entrou, ela arrancou o cachorro da minha mão, enfiou dentro da malha [da blusa] e começou a sufocar o cachorro. Eu peguei ele e saí correndo. Eu falei: ‘Você vai matar o cachorro’. Ela falou: ‘Vocês querem tirar tudo de mim’. Ele que conseguiu resgatar, eu não ia conseguir”, prosseguiu Luisa, apontando para Bruno, um amigo de trabalho. Após a discussão, a cadela ficou em poder dos policiais. Segundo eles, ela vivia em meio ao lixo, assim como Margarida, na qual sua condição física e psicológica também serão avaliadas como abandono de incapaz. Margarida Bonetti é foragida do FBI, em razão do crime que cometeu ao submeter, por 20 anos, uma mulher negra a trabalho análogo à escravidão. A denúncia do crime ocorreu no fim dos anos 90, mas voltou aos holofotes recentemente, depois da divulgação do podcast “A mulher da casa abandonado”, do jornalista da Folha de S. Paulo, Chico Felitti.


Comentários