Belo Horizonte, 19/08/2022

Memorial Vale celebra com show o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

por redacao | publicado em quinta, 21 de julho de 2022



Foto: Dóris/ Ayrá Mendes

Para comemorar o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, celebrado no dia 25 de julho, o Memorial Vale recebe a cantora Dóris para o show “Dóris Canta Samba” no domingo, dia 24 de julho, às 11h, no Memorial Vale. Neste show, Doris percorre o itinerário musical do autêntico ritmo brasileiro, acompanhada pelo violonista Marco Gomes e o percussionista Carlitos Brasil.

O Memorial Vale, um dos espaços culturais do Instituto Cultural Vale, fica na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, e tem entrada gratuita.

O Show “Dóris Canta Samba” traz, por meio das canções, o contexto musical de momentos importantes da história do samba. O repertório busca dar originalidade criativa às músicas que Dóris interpreta, com o violonista Marco Gomes e o percussionista Carlitos Brasil, apresentando sambas dos compositores mineiros registrado em seu CD “Dóris Canta Samba”, como “Canto de Fé”, “Sou feliz”e também do seu EP “Dóris Vivências” lançado recentemente nas mídias digitais e também presencial. O EP “Dóris Vivências” justifica-se, portanto, pela necessidade de oferecer alternativas culturais que valorizem a história social do samba a partir da nossa memória histórica e musical, busquem despertar e desenvolver a integração social, o bem-estar e a construção de uma cultura de paz.

O show apresenta também sambas dos mais consagrados compositores brasileiros como Cartola, Dona Ivone Lara, Zé Ketti, Ari Barroso, Elizeth Cardoso com o objetivo de preservar e divulgar a memória histórica, social e cultural do samba. Em suma, Dóris valoriza a sonoridade rítmica e a poética do samba e nos convida para apreciar os momentos importantes em que a música, o samba, se inscreve no tempo e na história. O show contribui no enriquecimento artístico e cultural do público porque o samba é uma expressão musical que arrasta multidões e com sua sedução atua na formação de base da cultura brasileira. Esse ritmo pé no chão, que saiu dos terreiros e dos fundos de quintais, entrou pela porta da cozinha, desceu as ladeiras de barro das favelas, subiu as escadarias de mármore dos teatros municipais das grandes cidades, é o retrato musical do Brasil e a nossa mais forte marca de identidade cultural diante dos povos do mundo. O samba, com sua linguagem popular, pretende contribuir com a valorização das matrizes culturais africanas como patrimônio cultural e simbólico de todo povo brasileiro e na afirmação da identidade nacional.

Dóris, mineira de Belo Horizonte, é autora do Programa Cantando e Contando a História do Samba que tem o objetivo de preservar, divulgar a memória social, cultural e musical do Samba - estilo musical que simboliza a presença e continuidade sociocultural da matriz africana no Brasil. O projeto foi premiado em São Paulo como iniciativa de promoção de inclusão racial - Prêmio Educar para a Igualdade Racial. Em 2007, lançou seu primeiro disco, que recebeu o nome do projeto. Já dividiu palco com o cantor e compositor Luiz Melodia e também com Fabiana Cozza.

Serviço: Memorial Minas Gerais Vale

Endereço: Praça da Liberdade, nº 640, esquina com Rua Gonçalves Dias, Savassi

Funcionamento - Terça, quarta, sexta e sábado: das 10h às 17h30, com permanência até as 18h.

Quinta, das 10h às 21h30, com permanência até as 22h.

Domingo, das 10h às 15h30, com permanência até as 16h.

Entrada Gratuita

Memorial Minas Gerais Vale

O Memorial Minas Gerais Vale, um dos espaços culturais do Instituto Cultural Vale, já recebeu mais de 1,1 milhão de pessoas, de todos os lugares do Brasil e de outros continentes. São mais de 1.600 eventos realizados e cerca de 200 mil pessoas em visitas mediadas. Integra o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, um dos maiores complexos de cultura do Brasil. Caracterizado como um museu de experiência, com exposições que utilizam arte e tecnologia de forma intensa e criativa, é um dos vencedores do Travellers’ Choice Awards do TripAdvisor. Na curadoria e museografia de Gringo Cardia, cenários reais e virtuais se misturam para criar experiências e sensações que levam os visitantes do século XVIII ao século XXI. Mais que um espaço dedicado às tradições, origens e construções da cultura mineira, o Memorial é um lugar de trânsito e cruzamento entre a potência da história e as pulsações contemporâneas da arte e da cultura, onde o presente e o passado estão em contato direto, em permanente renovação. É vivo, dinâmico, transformador e criador de confluências com artistas independentes e com diversos segmentos da cultura mineira.


Comentários