Belo Horizonte, 15/07/2020

Mudanças de hábitos na quarentena, nem sempre perceptíveis, podem trazer prejuízos para a saúde e para o bolso

por Redação | publicado em quarta, 27 de maio de 2020



Home-office, filhos em casa, tarefas domésticas acumuladas, etc. O isolamento social trouxe alterações na rotina familiar e também mudanças de hábitos que, talvez, a gente nem esteja percebendo. Pare para pensar: quantas vezes você já escovou os dentes hoje?

Esse cuidado diário com a boca, extremamente importante para a nossa saúde, pode não estar sendo priorizado em casa neste momento. Você acorda, se distraí com as crianças no café da manhã, em seguida começa a trabalhar na frente do computador. Dá uma pausa para preparar o almoço e logo vem a louça para ser lavada, a soneca das crianças, o café da tarde, lanches fora de hora e quando você vê já pulou, pelo menos, duas importantes escovações.

Segundo o dentista Gustavo Féres, é preciso fazer um esforço para continuar mantendo a higiene oral a fim de evitar doenças que podem surgir em pouco tempo se a rotina da escovação e do uso do fio dental não for priorizada. “Cárie, gengivite, periodontite e, até mesmo a endocardite, que é uma doença do coração, são algumas delas. Além de dor, podem levar a perda de dentes, principalmente, pois não sabemos precisar por quanto tempo a quarentena ainda vai durar. Todas essas doenças dentais diminuem a imunidade, podem prejudicar ainda mais o organismo caso a pessoa seja contaminada pelo Covid 19”, afirma.

Ele explica ainda que a máxima do “prevenir é melhor que remediar” é ainda mais atual tendo em vista que os consultórios dentários estão atendendo apenas a casos de urgências e emergências seguindo as recomendações dos decretos municipais. “Se policie para escovar os dentes todos os dias pelo menos três vezes. Depois do café da manhã, do almoço e do jantar! Aí sim, quando essa pandemia chegar ao fim, você vai poder abrir aquele sorriso bonito e saudável e, melhor, sem precisar gastar dinheiro com dentista para corrigir os problemas que surgiram com a falta de escovação adequada durante a quarentena”, afirma.


Comentários