Belo Horizonte, 11/12/2019

Multifuncional e aconchegante

por Redação | publicado em sexta, 03 de agosto de 2018



Em seu ambiente na Casa Cor Minas, a arquiteta Estela Netto apresenta o conceito contemporâneo de home cinema

A palavra de ordem da decoração contemporânea é a multifuncionalidade dos espaços. Ambientes restritos a apenas uma função já não cabe mais no escopo da decoração contemporânea.

O home cinema executado pela arquiteta Estela Netto para a Casa Cor Minas 2018 é um grande exemplo disso. Com múltiplas funções, o espaço abriga todo o equipamento de áudio, vídeo e automação, mas também permite ser usado como um living, um lugar para assistir TV, receber visitas ou fazer tudo isso junto usando a integração dos ambientes como aliada.

“Nosso espaço retrata a realidade da casa das pessoas. Percebemos que a minoria dos nossos clientes tem uma sala especifica para cinema. Nosso intuito é mostrar essa tendência e não restringir o universo de possibilidades que o espaço pode proporcionar”, relata.

Para garantir esse objetivo, a decoração ganhou contornos mais intimistas. “Usamos dois elementos primordiais para a criação desse ambiente: o mármore travertino e a marcenaria. Essas duas texturas, clássicas da decoração, revestem todo o espaço como uma caixa, ambos fazendo piso e parede, revelando um ambiente atemporal, elegante e fluído”, explica Estela.

A tecnologia é também um dos destaques do ambiente, mas se faz presente de uma maneira discreta. “A localização de todos os equipamentos fica em uma sala técnica à parte do espaço principal, eliminando o uso daquele rack de TV convencional. Na sala em si, as pessoas só vão encontrar o projetor, que também não está mais em evidência no teto. O aparelho fica localizado em um móvel feito de pedra e sua projeção é feita na própria parede. Assim, o teto não fica sobrecarregado de informações, deixando o ambiente mais limpo e leve”, explica Estela.

Para garantir ainda mais vivacidade ao ambiente, a arquiteta Estela Netto lançou mão de outros elementos 100% naturais como o linho e as belas palmeiras representantes da vegetação brasileira. “Tudo que usamos tem a ver com a natureza. Mesmo neste ambiente que é voltado para a tecnologia, fizemos uma interface muito grande com essa casa viva. O uso de palmeiras, por exemplo, traz uma presença marcante ao ambiente, sem contar que o verde é uma excepcional maneira de colorir o espaço. Nosso ambiente não é uma sala de cinema convencional, fechada, é um local aconchegante. Um conceito de casa feliz que te abraça e te acolhe”, afirma Estela Netto.

A Casa Cor Minas Gerais 2018 acontece entre 07 de agosto e 16 de setembro, no Casarão da Rua Sapucaí, localizado na Rua Sapucaí 383, Bairro Floresta.


Comentários