Belo Horizonte, 20/01/2021

Prefeitura de BH divulga o que poderá funcionar a partir desta segunda (11)

por Redação | publicado em sexta, 08 de janeiro de 2021



Com o avanço dos casos confirmados de Covid-19 em Belo Horizonte, o prefeito Alexandre Kalil decidiu, a fim de frear o avanço da doença na cidade, reduzir o funcionamento do comércio na capital a partir desta segunda (11). Diante disso, os serviços essenciais poderão funcionar normalmente, conforme decreto publicado nesta sexta (8). Confira, abaixo, os estabelecimentos que poderão abrir:

• Padaria (das 5h às 22h);
• Comércio varejista de laticínios e frios (das 7h às 21h);
• Açougue e peixaria (das 7h às 21h);
• Hortifrutigranjeiros (das 7h às 21h);
• Minimercados, mercearias e armazéns (das 7h às 21h);
• Supermercados e hipermercados (das 7h às 22h);
• Artigos farmacêuticos (sem restrição de horário);
• Artigos farmacêuticos, com manipulação de fórmula (sem restrição de horário);
• Comércio varejista de artigos de óptica (sem restrição de horário);
• Artigos médicos e ortopédicos (sem restrição de horário);
• Tintas, solventes e materiais para pintura (das 7h às 21h);
• Material elétrico e hidráulico, vidros e ferragem (das 7h às 21h);
• Madeireira (das 7h às 21h);
• Material de construção em geral (das 7h às 21h);
• Combustíveis para veículos automotores (sem restrição de horário);
• Peças e acessórios para veículos automotores (das 8h às 17h);
• Comércio varejista de gás liquefeito de petróleo - GLP (sem restrição de horário);
• Comércio atacadista da cadeia de atividades do comércio varejista listado nesta relação (das 5h às 17h);
• Agências bancárias: instituições de crédito, seguro, capitalização, comércio e administração de valores imobiliários (sem restrição de horário);
• Casas lotéricas (sem restrição de horário);
• Agência de correio e telégrafo (sem restrição de horário);
• Comércio de medicamentos para animais (sem restrição de horário);
• Atividades de serviços e serviços de uso coletivo, exceto os especificados no art. 2º do Decreto nº 17.328, de 8 de abril de 2020 (sem restrição de horário);
• Atividades industriais (sem restrição de horário);
• Banca de jornais e revistas (sem restrição de horário);
• Restaurantes, desde que em sistema de delivery ou retirada na porta (sem restrição de horário);
• Bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres no interior de hotéis, pousadas e similares, para atendimento exclusivo aos hóspedes (sem restrição de horário);
• Atividades acima, em funcionamento no interior de shopping centers, galerias de loja e centros de comércio (deverão ser observados os horários de cada atividade).


Comentários