Belo Horizonte, 15/07/2020

Quarentena: Saiba como melhorar a qualidade do seu sono em tempos de maior insônia e ansiedade

por Redação | publicado em quarta, 27 de maio de 2020



O período de confinamento e isolamento social atravessa incertezas e pode refletir em noites mal dormidas. Insônia, ansiedade e irritabilidade são alguns dos sintomas mais apresentados entre as pessoas atualmente. Vamos aos dados: de acordo com a empresa Google, abril deste ano foi o mês em que mais se buscou o termo "insônia" na ferramenta. O questionamento está quase sempre relacionado a medicamentos para amenizar o problema e a procura por "remédio para insônia" aumentou 130% no mês de abril.

Para tentar minimizar este quadro, a Dra. Verena Senn, PHD em neurociência, especialista em sono e Expert Research na Emma Colchões Brasil , startup global voltada à tecnologia do sono, indica uma rotina ideal para melhorar a qualidade do sono em tempos de Quarentena:

• A primeira dica é evitar tomar café após 15h. A cafeína fica até 12 horas presente no nosso organismo, podendo atrapalhar o relaxamento do corpo na hora de dormir.

• O consumo de bebidas alcóolicas, apesar de darem uma sensação de sonolência, suprime uma importante função do sono, que é arrumar as memórias e os conhecimentos adquiridos durante o dia.

• Alimentar-se perto da hora de dormir pode causar desconforto e refluxo. Evite também chocolates escuros à noite, que aumentam a concentração, assim como os abacates, que deixam nosso corpo em estado de alerta em função da melhora na absorção dos nutrientes em virtude dos níveis de gordura saudáveis que ele concentra. Outros alimentos que nos mantém mais acordados são a banana e o iogurte, que ajudam a combater a fadiga e criam uma explosão de energia no corpo após comermos. Evite-os!

• Um alimento que ajuda no sono é o arroz branco, uma escolha muito popular para o jantar. O carboidrato, somado a nutrientes como folato e manganês, resulta numa combinação de elevado índice glicêmico, aumentando a qualidade do sono. As amêndoas, assim como o leite, também são ótimos nutrientes para aumentar os níveis de melatonina, trazendo uma noite de sono mais profunda e prolongada.

• Na hora de dormir, há alguns fatores que devemos levar em consideração, como a temperatura do ambiente, a exposição à luz e, por último, mas não menos importante, a qualidade do colchão. As temperaturas elevadas prejudicam a qualidade do sono, sendo o ideal manter um ambiente perto dos 19̊ graus. Já a exposição à luz intensa, como a luminosidade de um aparelho de televisão ou o celular, que virou o livro de cabeceira das pessoas, interferem na produção de melatonina, atrapalhando na indução do sono. Quanto ao colchão uma cama adequada é sinônimo de um sono perfeito. A firmeza de um colchão, associado a materiais respiráveis, que permitam a diminuição da temperatura do corpo, assim como as espumas que contornam o corpo, mas ao mesmo tempo dão apoio ergométrico, são dicas essenciais para um sono profundo e revigorante.


Comentários