Belo Horizonte, 05/12/2021

Recuperação, desenvolvimento e prosperidade

por redacao | publicado em quinta, 04 de fevereiro de 2021



POR deputado federal Lucas Gonzalez


Finalmente a capital de Minas Gerais está reaberta, ainda que haja um planejamento escalonado para que isto ocorra em definitivo. Ao mesmo tempo, a vacinação começou no estado, o que indica dias melhores e mais agilidade no processo de reestabelecimento da ordem e do equilíbrio em diferentes setores, como na saúde, economia, comércio e educação. Os desafios são grandes e exigem decisões assertivas, e no meio das diferentes crises vividas pelo Brasil, nós temos elementos a celebrar, e outros para superarmos.

Minas Gerais tem a menor taxa de óbito do Brasil pela Covid-19. São menos de 400 mortes por milhão de habitantes, tornando o nosso trabalho aquele com o melhor desempenho na comparação entre todos os estados do Brasil. Enquanto cerca de 15 mil mineiros faleceram por Covid, outros mais de 600 mil já se recuperaram. Ao mesmo tempo, somente nos seis primeiros meses da pandemia, BH viu mais de sete mil empresas fecharem, com 25 mil trabalhadores perdendo seus respectivos empregos. Para se ter uma dimensão do problema, 72% do PIB da cidade se encontram no setor de comércio e serviços, o que corresponde a 88,4% da atividade econômica da capital e 83,5% dos empregos.

A gestão pública eficiente parte da premissa de que o objetivo é recuperar empregos, aquecer a economia, evitar que no transporte haja riscos constantes à vida das pessoas, com ônibus e mais ônibus permanentemente lotados. É fundamental e necessário conduzirmos planos com um vasto repertório de soluções, no decorrer de toda a pandemia. E como podemos alcançar uma gestão de referência, seja nas cidades, bem como no estado?

Bom, em um país de dimensões continentais como o nosso, com realidades diametralmente distintas, é imprescindível o exercício diário da escuta. Estar com as pessoas é entender como os problemas se manifestam na ponta. Ouvir sugestões que podem ganhar forma de projetos de lei ou políticas a serem adotadas pelo governo local, é um exercício indispensável para avançarmos em soluções inteligentes e de longo prazo. Essa é a política que eu acredito. Assim, poderemos diagnosticar a real situação dos mineiros. O caminho passa pelo diálogo e a apresentação de resultados concretos. Que o mundo da política esteja com esse exato foco em 2021.


Comentários