Belo Horizonte, 20/01/2021

Restaurante Quina anuncia novidades por conta da proibição de venda de bebidas alcoólicas em BH

por Redação | publicado em quarta, 09 de dezembro de 2020



Foto: Quina Colada - coquetel sem alcool/Lara Dias.

O anuncio da prefeitura da última sexta-feira (05/12) pegou de surpresa restaurantes de Belo Horizonte. A proibição da venda de bebidas alcoólicas é um grande baque para muitas casas onde a bebida pode representar até 50% das vendas.

É o caso o recém inaugurado Quina, que tinha como grande diferencial uma carta de drinks exclusivos assinada pelo premiado mixologista Alan Rogério. Alan trabalhou dobrado nos últimos dias para criar uma inédita carta de drinks não alcoólicos. O resultado é especial e está logo abaixo e é perfeito para acompanhar as criações do chef Uamiri Menezes, que também apresenta novidades.

A partir desta quinta-feira (10/12), ele disponibiliza diariamente o “Menu do Chef”: entrada, prato principal e sobremesa por R$68,00. Uma oportunidade de apreciar suas criações, agora num formato especial.

A casa também adiantou a estreia do seu delivery. “Estávamos já estudando o delivery e o novo decreto nos fez acelerar o processo” explica Francis Dias, um dos sócios do Quina. A partir da próxima segunda (14/12) é possível receber em casa as delícias do restaurante via IFood, inclusive no almoço.

A nova carta de drinks sem álcool do Quina:

- Mercado Central

Xarope de canela com grape fruit, soda artesanal de gengibre, Limão siciliano

- Casa do baile

Mel, suco de uva branca, limão siciliano e folha de sálvia

- Maleta

Suco de limão, suco de cramberry, xarope de rosas, xarope de eldeflower e espuma de limão siciliano

- Quina colada

Água de Coco, suco de abacaxi, xarope de orgeat e suco de limão

- Sodas Italianas

Maracujá, Maçã verde e Framboesa

- Abílio Barreto

Cidra De casca de abacaxi, limão, cereja

Nova informação de horários:

2ª a 4ª - 12h as 15h
5ª e 6ª - 12h as 15h / 18h30 as 22h
Sábado - 12h as 22h
Domingo - 12h as 17h

Válido apenas no período da “Lei Seca”.

Sobre o Quina

O Quina é sobre esquinas e encontros, é sobre Beagá. Um espaço que extrapola as fronteiras da gastronomia e proporciona ao cliente uma imersão em sensações diversas. Começando com a escada que leva ao primeiro salão – o Quina ocupa um prédio de três andares no encontro da Contorno com Prudente de Morais – embrulhada em imagens do Centro com direito a sonorização feita in loco. A obra é uma colagem de fotos dos artistas Hermano Lamas, Lígia Vilhena e Ana Claudia Campos.

A cidade está em todos os detalhes desse projeto idealizado por Francis Dias, Luis Antônio e Ricardo Guedes. Da arquitetura ao que vai a mesa, traços e valores afetivos próprios da cultura local podem ser observados. “Nossa ideia é a exposição e valorização da nossa cultura sob um olhar cosmopolita” explica Francis, que junto com os outros sócios comandou o Meet Me, em Lourdes. “Aqui celebramos os insumos e produtores locais, revisitamos clássicos e celebramos a parceria”, completa.

Estão juntos ao Quina ótimos nomes da cidade. Oop Café, Yvy, Mixing Bar, Estudio Veste, Jambruna, Massalas (projeto de resíduo orgânico)… até o icônico Sebo do Odilon, que é destaque logo na entrada da casa. Também expõe por lá o artista Bandeira que vende suas obras na Feira Hippie há mais de 30 anos.

Quem assina o cardápio é o chef Uamiri Menezes e a carta de drinks de autor é assinada pelo premiado Alan Rogerio. O projeto arquitetônico leva assinatura de Cristiano Sá Motta e traz elementos da cidade com montagem moderna e urbana. O espaço conta com acessibilidade por elevador e salões amplos com áreas interna e externa.

O Quina veio para reviver memórias através do paladar ao mesmo tempo em que conta novas histórias. Veio para mostrar que o especial pode e deve ser descomplicado e que o local pode ser global.


Comentários