Belo Horizonte, 13/08/2020

Tranças e tramas volumosas de Carol Barreto no Mural Templuz

por Redação | publicado em quarta, 15 de julho de 2020



⠀⠀⠀⠀⠀Coleção Fluxus, 2014, Salvador - Bahia - Brasil/ Modelos: Suzana Massena e Suzane Massena/ Foto: Natan Fox

Obra ficará exposta até agosto de 2020

O Mural Templuz recebe, até 25 de agosto, a “Coleção Fluxus”, da artista e estilista Carol Barreto. A obra é um convite à reflexão sobre os reais valores estéticos da contemporaneidade e estampará o paredão lateral da Templuz na Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1150, em Belo Horizonte/MG.

“Expor no centro de BH nos dá a oportunidade de oferecer uma alteração momentânea na paisagem urbana, que pode gerar uma provocação. Isso nos ajuda a pensar no quanto se dá anuência ao racismo quando naturalizam nossa invisibilidade nos espaços privilegiados e de poder na sociedade”, destaca a artista.

Carol Barreto ganhou visibilidade internacional nas passarelas de Dakar, Paris e Luanda, além das galerias de arte em Chicago, EUA, Toronto, Nova York, Cidade do México e Brasil. Ainda criança, entendeu sobre o preconceito e, diante de um caminho repleto de “porquês”, veio, por meio de suas obras, enriquecer a história.

Na imagem, Carol retrata o legado da Diáspora Africana que, segundo sua origem grega, está relacionada à dispersão das pessoas em relação à sua origem comum. “Na Fluxus, as tranças e tramas volumosas contrapõem-se ao traço de modernidade, caracterizado pelo ponto minimalistico das peças. Ao mesmo tempo que é futurista, faz referência às culturas tradicionais”, explica a Carol.

Ficha técnica:

  • ⠀⠀⠀⠀Artista: Carol Barreto
  • ⠀⠀⠀⠀Partner Designer: Ju Fonseca
  • ⠀⠀⠀⠀Hair: Sista Kátia
  • ⠀⠀⠀⠀Make up and Styling: Sika Caicó
  • ⠀⠀⠀⠀Curadoria: Juci Reis / Flotar Programa

⠀⠀⠀⠀Sobre o Mural Templuz

Localizado em uma das avenidas mais movimentadas de Belo Horizonte (MG), por onde passam mais de 100 mil carros por dia, o Mural Templuz tem por objetivo democratizar o acesso à arte e colocar um pouco mais de cor na rotina corrida da capital mineira. Desde sua criação, em 2011, artistas brasileiros e de diversas outras nacionalidades tiveram seus trabalhos expostos. Alguns foram destaque em uma coletânea comemorativa. “Nosso objetivo é contribuir para o cenário cultural de Belo Horizonte, modificando a paisagem urbana com arte de qualidade”, explica o designer e consultor estratégico da Templuz, Camilo Belchior, idealizador do projeto.

O paredão de seis metros de altura onde as obras são instaladas pertence à loja Templuz, que fica na Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1150. Para serem adequadas ao Mural, as obras originais são redimensionadas por meio de plotagem e instaladas por uma equipe de rapel.


Comentários