26 de maio de 2024

Search
Close this search box.

EDIÇÃO 121 – BEM-ESTAR: Rejuvenescimento íntimo

POR:

POR:

Redação

POR Simone Barros

Procedimento é aliado da saúde íntima e autoestima

Assim como as demais partes do corpo, com o passar dos anos, a região genital também sofre com o envelhecimento, flacidez, manchas e secura. Sendo assim, para além da estética, o tratamento de rejuvenescimento íntimo contribui para melhorias no bem-estar físico e emocional das mulheres, afinal, envelhecer saudável é uma dádiva.

Com a ajuda da tecnologia, mulheres que apresentam flacidez na região vaginal podem recorrer ao Ultraformer III como forma de tratamento. A tecnologia foi desenvolvida para promover um rejuvenescimento da área não cirúrgico e não invasivo, em que os tecidos se reacomodam no local. Isso acontece devido às ondas de calor de forma desejada, promovendo pontos de coagulação para a melhora da flacidez na profundidade desejada, que cicatrizam e auxiliam no tracionamento desses tecidos.

Com esse procedimento ocorrem microlesões que estimulam a produção de colágeno nos grandes lábios, e o combate à gordura localizada no monte pubiano tem se mostrado uma opção segura e eficaz para rejuvenescer a região. Para muitos o assunto ainda é tratado como tabu, mas já passou da hora de tratarmos isso como algo comum e benéfico para a saúde da mulher. O tratamento beneficia não só os aspectos físicos, como também emocionais, pois está conectado com a autoestima e a libido. Além disso, é uma alternativa interessante para pacientes que desejam evitar cirurgias mais invasivas.

A especialista ressalta que alguns benefícios do tratamento são: a redução na incontinência urinária, mais resistência contra infecções urinárias de repetição e estreitamento vaginal, provocando mais sensibilidade e prazer durante as relações sexuais. Apesar dos resultados satisfatórios, é importante se lembrar que o Ultraformer III não é indicado para todos os pacientes. O tratamento é contraindicado para gestantes e lactantes, câncer (até quatro anos), infecções de pele e insuficiência venosa.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp