14 de junho de 2024

Search
Close this search box.

ESPETÁCULO INÉDITO: Cia. de Dança Palácio das Artes estreia  “Você perto…”

POR:

POR:

Redação

Foto: Paulo Lacerda

Apresentações acontecem no Grande Teatro Cemig Palácio das Artes, dias 22 e 23 de junho e contam com direção e coreografia de Henrique Rodovalho e músicas originais de Luiz Naveda

A Cia. de Dança Palácio das Artes, a mais longeva companhia de dança de Minas Gerais, com 53 anos de atuação, se renova para mostrar sua contemporaneidade no espetáculo inédito “Você perto…”. Montagem trata da proximidade e da conexão humana e conta com direção, coreografia, cenário e iluminação assinados pelo renomado coreógrafo Henrique Rodovalho. A direção da companhia é de Sonia Pedroso e o elenco é formado pelos bailarinos criadores Anahí Poty, Ariane de Freitas, Bárbara Maia, Christiano Castro, Cristhyan Pimentel, Elton de Souza, Eliatrice Gischewski, Fábio Costa, Gutielle Ribeiro, Ivan Sodré, Isadora França, Kayky Neves, Ludmila Ferrara, Maxmiler Junio, Maíra Campos, Fábio Costa, Renato Augusto e Sílvia Maia.

As apresentações de “Você Perto…” ocorrem no Grande Teatro Cemig Palácio das Artes, nos dias 22 e 23 de junho, sábado, às 20h, e domingo, às 19h. Os ingressos estão à venda na bilheteria do Palácio das Artes e no site da Eventim, por meio do link: https://www.eventim.com.br/artist/voce-perto/ , com valores de R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada).

“Você perto…” propõe uma reflexão sobre como estar próximo das pessoas nos faz crescer e nos torna mais generosos. A concepção cênica e a iluminação de Henrique Rodovalho criam um ambiente íntimo e acolhedor, trazendo o público para mais perto da dança. Rodovalho, que tem um importante experiência no cenário artístico é, atualmente, diretor artístico e coreógrafo da Quasar Cia de Dança desde sua fundação, já criou e dirigiu 28 espetáculos pela Cia entre de 1988 a 2024, e foi vencedor dos prêmios Melhor Coreógrafo, Melhor Espetáculo, e Melhor Cia pelo Ministério da Cultura, Melhor espetáculo pelo público em TelaViv – Israel e  Melhor coreografia em Festival Internacional de Dança no México.

O Ministério da Cultura, o Governo de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, apresentam: ”Você perto…”. As atividades da Fundação Clóvis Salgado têm patrocínio master da Cemig e do Instituto Cultural Vale, patrocínio Prime do Instituto Unimed-BH e da ArcelorMittal e correalização da APPA – Cultura & Patrimônio. Governo Federal – Brasil. União e Reconstrução.

O título do espetáculo “Você perto…” mostra essa essência de proximidade e afeto. “O nome ‘Você perto’ reflete a essência do espetáculo, que é a proximidade, o carinho, e a troca de afeto. Queremos que o público se sinta próximo do assunto que estamos trazendo, sem a complexidade muitas vezes associada à dança contemporânea. É um convite para o público se aproximar”, comenta a diretora da Cia. de Dança Palácio das Artes, Sônia Pedroso. E acrescenta sobre o convite a Henrique Rodovalho. “Henrique é um coreógrafo com quem já trabalhamos em 2001, com o ‘Poderia Ser Rosa’. Brincamos que ele é um verdadeiro combo, trazendo direção, coreografia, luz e cenografia, e estamos muito felizes de tê-lo novamente conosco.”

O processo de criação do espetáculo é coletivo com os bailarinos da companhia, que tiveram um papel fundamental na concepção, atuando como co-criadores ao lado de Rodovalho. “Henrique solicitou que eles propusessem ideias e, juntos, construíram cenas e movimentos que fazem parte do espetáculo. É uma criação coletiva que valoriza a individualidade de cada bailarino,” explica Sônia Pedroso. “Inicialmente, a ideia era abordar temas trazidos pelos bailarinos, mas ao longo do processo, percebemos que um espetáculo mais íntimo e emocional seria mais adequado. O resultado é uma obra que valoriza a proximidade, a intimidade e a emoção,” afirma Rodovalho.

Os figurinos, criados por Cássio Brasil, são uma metáfora visual para a proximidade e a intimidade e valorizam a singularidade de cada bailarino, começando com roupas mais volumosas e escuras, e gradualmente tornando-se mais leves e claras, como uma metáfora visual para a proximidade e a intimidade. “Utilizamos tecidos como seda, linho e algodão para criar uma sensação de elegância e conforto”, lembra Pedroso. 

A cenografia e a iluminação, também assinadas por Henrique Rodovalho, são fundamentais para criar os ambientes e espaços cênicos da montagem. “Trouxemos torres de luzes posicionadas no palco para criar diferentes atmosferas e climas, desde pequenos focos até aberturas amplas, transformando o palco em um espaço dinâmico e envolvente,” adianta  o diretor.

Trilha Sonora

A trilha sonora do espetáculo inclui três músicas originais de Luiz Naveda, além de composições de diversos artistas, como Sérgio Pererê e Coral de Vozes de Campanhã e Isabel Casimira e Richard Neves, Dawn of Midi, Opto e Opiate e alva noto, Paulo Santos Uakti, Aleph-1, alva noto e Ryuichi Sakamoto e Ensemble Modern, Versos Que Compomos Na Estrada, Jonathan Silva e Ceumar, Anna Tréa e Kabé Pinheiro, Tuyo, Vladislav Delay, Labaq, José Miguel Wisnik e Arthur Nestrovski e Marcelo Jeneci e Sérgio Reze.

“Eu não conhecia o Luiz Naveda. Os bailarinos e a direção já tinham feito um trabalho com ele, então já tinha essa proximidade. Ele trouxe umas propostas que achei interessante, essa coisa de uma sonoridade vindo pelo corpo, fazer um trabalho mais conectado, mais acompanhado. Ele ficou o tempo inteiro ali próximo da gente, fomos trocando informações o tempo inteiro, ele gravou com todo elenco, textos que o elenco trouxe dentro dessa concepção, o elenco todo se apresenta”, conta Rodovalho. 

De acordo com Rodovalho, Naveda somou  à concepção criativa trazendo uma multiplicidade. “Trouxemos uma diversidade de músicas, cada uma somando com esse lado emotivo do espetáculo, seja com  músicas instrumentais, ou canções, que são músicas cantadas, entrando também a questão do que a letra quer dizer”, destaca  o coreógrafo.

Sônia Pedroso reitera que, em um espetáculo de dança,  a música se faz tão importante quanto a própria coreografia e é um elo com o público. “A música faz essa conexão, e por vezes acho que faz de uma forma muito essencial e produtiva, resultando nessa poética. Esses vários músicos, com vários estilos de músicas, só vem a somar essa diversidade musical”, complementa a diretora da Cia. de Dança do Palácio das Artes.                             

Serviço

Cia de Dança do Palácio das Artes estreia “Você perto…”

Data/Horário: 22 e 23 de junho, sábado, às 20h/ e domingo, às 19h

Local: Grande Teatro Cemig Palácio das Artes – Avenida Afonso Pena, 1537, Centro

Ingressos: R$ 20 reais (inteira) e R$ 10 reais (meia entrada)

Indressos: https://www.eventim.com.br/artist/voce-perto ou bilheteria do Palácio das artes

Classificação indicativa: Livre

Informações para o público: (31) 3236-7400 | www.fcs.mg.gov.br

CIA. DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES – Reconhecida como uma das mais importantes companhias do Brasil, é uma das referências na história da dança em Minas Gerais. Foi o primeiro grupo a ser institucionalizado, durante o governo de Israel Pinheiro, em 1971, com a incorporação dos integrantes do Ballet de Minas Gerais e da Escola de Dança, ambos dirigidos por Carlos Leite – que profissionalizou e projetou a Companhia nacionalmente. O Grupo desenvolve hoje um repertório próprio de dança contemporânea e se integra aos outros corpos artísticos da Fundação – Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais – em produções operísticas e espetáculos cênico-musicais realizados pela Instituição ou em parceria com artistas brasileiros. A Companhia tem a pesquisa, a investigação, a diversidade de intérpretes, a cocriação dos bailarinos e a transdisciplinaridade como pilares de sua produção artística. Seus espetáculos estimulam o pensamento crítico e reflexivo em torno das questões contemporâneas, caracterizando-se pelo diálogo entre a tradição e a inovação.

FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO – Com a missão de fomentar a criação, formação, produção e difusão da arte e da cultura no Estado, a Fundação Clóvis Salgado (FCS) é vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult). Artes visuais, cinema, dança, música erudita e popular, ópera e teatro, constituem alguns dos campos onde se desenvolvem as inúmeras atividades oferecidas aos visitantes do Palácio das Artes, CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais – e Serraria Souza Pinto, espaços geridos pela FCS.  A Instituição é responsável também pela gestão dos corpos artísticos – Cia de Dança Palácio das Artes, Coral Lírico de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais –, do Cine Humberto Mauro, das Galerias de Arte e do Centro de Formação Artística e Tecnológica (Cefart). A Fundação Clóvis Salgado também é responsável pela gestão do Circuito Liberdade. 

FICHA TÉCNICA VOCÊ PERTO…

Direção e coreografia

Henrique Rodovalho

Cocriação 

Bailarinos Cia. De Dança Palácio das Artes

Assistente e ensaiadora

Beatriz Kuguimiya 

Trilha Sonora 

Músicas originais de Luiz Naveda.

Sérgio Pererê e Coral de Vozes de Campanhã e Isabel Casimira e Richard Neves, Dawn of Midi, Opto e Opiate e alva noto, Paulo Santos Uakti, Aleph-1, alva noto e Ryuichi Sakamoto e Ensemble Modern, Versos Que Compomos Na Estrada, Jonathan Silva e Ceumar, Anna Tréa e Kabé Pinheiro, Tuyo, Vladislav Delay, Labaq, José Miguel Wisnik e Arthur Nestrovski e Marcelo Jeneci e Sérgio Reze.

Concepção cenográfica

Henrique Rodovalho

Iluminação 

Henrique Rodovalho

Assistente de iluminação

Elias do Carmo

Figurinos 

Cássio Brasil

Produção de figurinos 

Patrícia Sayuri Sato

Estagiárias de figurinos

Isadora Soares e Beatriz Lima Berger

Costureiras

Salete Paiva, Daniela Carvalho e Eladir Meireles de Oliveira Maciel.

Identidade Visual – Sérgio Huertas

CIA. DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES

Diretora: 

Sônia Pedroso

Assistente de direção:

Fernando Cordeiro

Diretora de Ensaios

Beatriz Kuguimiya 

Gerente

Marcio Alves

Diretora de Ensaios

Beatriz Kuguimiya 

Gerente

Marcio Alves

Bailarino técnico de produção | professor de técnica clássica

Marcos Elias

Bailarino preparador técnico 

Eder Braz

Assistente de produção e sonoplastia

Willian Rocha

Bailarinos criadores:

Anahí Poty, Ariane de Freitas, Bárbara Maia, Christiano Castro, Cristhyan Pimentel, Elton de Souza, Eliatrice Gischewski, Fábio Costa, Gutielle Ribeiro, Ivan Sodré, Isadora França, Kayky Neves, Ludmila Ferrara, Maxmiler Junio, Maíra Campos, Fábio Costa, Renato Augusto e Sílvia Maia.

Núcleo de Redes Sociais:

Bárbara Maia, Christiano Castro, Eliatrice Gischewski, Isadora Brandão, Maíra Campos e Maxmiler Junio.

Professores convidados: 

Arão , Beka, Naline, Flaviane, Alex Dias, Dorothé, Fukushima, Bongiovani, Fábio,Tice, Sílvia Maia.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp