14 de junho de 2024

Search
Close this search box.

FESTA DA LUZ: Evento propõe diálogo entre cidade e floresta no hipercentro de BH

POR:

POR:

Redação

Foto: Festa da Luz 2023/Cadu Passos


Terceira edição de um dos principais festivais de arte pública do país será de 23 a 26 de maio

Em apenas duas edições, a Festa da Luz tornou-se um dos eventos mais aguardados e celebrados de Belo Horizonte. Para a terceira edição, que tem patrocínio exclusivo da Cemig e será de 23 a 26 de maio, o hipercentro recebe a cosmologia das florestas por meio de instalações luminosas. O conceito Cidade Floresta que guia a curadoria busca reflorestar – simbólica e esteticamente – o espaço público e o imaginário coletivo.

Será a maior edição do evento, com nove instalações, cinco performances, shows de música, DJs e a programação de videomapping com VJs de todo o Brasil. O Circuito da Luz passa pela escadaria do metrô da Sapucaí, Edifício Itatiaia, Mirante Sapucaí, Edifício Chagas Dória, Viaduto Santa Tereza e Sula. Artistas como Ailton Krenak, Glicéria Tupinambá, Daiara Tukano, Don L, Pigmalião, Grace Passô, Amanda Lobos, Homem Gaiola, Hot e Oreia, Pirilampos do planeta,  Thiago Mazza, entre outros estão na programação artística e musical.

 “A Festa da Luz chega propondo uma ponte entre a cidade e a floresta. Aproximar a cidade da floresta, imaginar uma coexistência entre esses dois ecossistemas é algo urgente. Para nós, a arte tem o poder de traduzir importantes mensagens de formas simples e conectar com a emoção e o imaginário das pessoas. Este ano não poderemos ocupar a Praça da Estação que está em obras, mas vamos ocupar todo o baixio do Viaduto Santa Tereza e rua Aarão Reis, que era algo que já vínhamos desejando há algum tempo. Será uma grande festa que celebra a diversidade, as subjetividades e os encontros. ‘Suspender o céu é enriquecer as nossas subjetividades’, diz o Krenak. Acreditamos no poder da arte para criar este campo fértil e amplo para manifestação e enriquecimento das nossas subjetividades”,  conta Juliana Flores, curadora e diretora artística do projeto.

As obras buscam conectar o pensamento da floresta com a de uma cidade mais sustentável, justa e acolhedora para todos. O público perceberá a reflexão que o festival propõe não somente através da fruição das obras, mas do próprio circuito de arte e luz que convida as pessoas a se deslocarem pelo centro e se conectarem com a cidade.

A diretora de Comunicação e Sustentabilidade da Cemig, Cristiana Kumaira, fala sobre a importância da realização da Festa da Luz para Belo Horizonte e para a cultura de Minas Gerais. “A iniciativa destaca a capital mineira dentro do cenário nacional da arte de rua, apresentando novos olhares da cidade e despertando no público as múltiplas leituras urbanas que passam a existir durante as intervenções artísticas”.

Ainda, segundo Kumaira, “a Festa da Luz traz uma proposta inovadora e muito particular que mistura em suas instalações, de forma muito democrática, a arte, a arquitetura, os espaços urbanos, a tecnologia e muitos outros elementos culturais dentro de um circuito acessível a todos. O festival carrega uma luz que está em sintonia com a energia da Cemig. E, como a maior incentivadora da cultura no estado, a Cemig está muito feliz por estar ao lado dessa iniciativa, patrocinando esse projeto encantador”, enfatiza.

A Festa da Luz é apresentada pelo Governo de Minas e Cemig, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Tem patrocínio exclusivo da Cemig e realização da Casinha, Híbrido, Pública e Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais e Governo de Minas Gerais.

PROGRAMAÇÃO

A terceira edição da Festa da Luz inspira-se no conceito de Aílton Krenak de “florestania” para desenvolver a proposta curatorial que tem como tema “Cidade Floresta”. Na filosofia, “devir” é o movimento permanente e progressivo pelo qual as coisas se transformam. Ailton evoca o “devir floresta da cidade” para provocar a reflexão no contexto de emergência climática e a vida nos grandes centros urbanos. Aproximar a cidade da floresta, imaginar uma coexistência entre esses dois ecossistemas é algo urgente. A arte tem o poder de traduzir importantes mensagens de formas simples e conectar com a emoção e o imaginário das pessoas.

Krenak, uma das principais lideranças indígenas do Brasil, lembra que a cidade e a floresta não são separadas, mas intrinsecamente ligadas. Precisamos respeitar e incluir os diferentes seres e formas de viver, para que possamos construir um mundo mais justo e pluriétnico. Durante a Festa da Luz, será instalado um letreiro luminoso na Baixio do Viaduto Santa Tereza com uma frase de Ailton Krenak.

Atriz, diretora, curadora e dramaturga mineira, Grace Passô também participa do evento com um letreiro luminoso intitulado Mandinga, que será instalado na escadaria do metrô da Estação Central de BH. O icônico Edifício Itatiaia será ocupado por 12 VJs de todas as regiões do Brasil que trazem o tema da edição para uma das fachadas mais imponentes do centro. Como a Praça da Estação está interditada, as apresentações serão sonorizadas a partir da rua Sapucaí e é de lá que o público será convidado para apreciar o espetáculo.

Ainda no mirante da rua Sapucaí, Rafael Cançado, mais conhecido como Homem Gaiola cria a instalação Paisagens Digitais. Arquiteto e artista digital, ele mescla arte e tecnologia em suas obras, entre vídeos, instalações de led, laser mapping e performances audiovisuais.

O duo formado pelo casal Lula Duffrayer e Flávio Carvalho, por trás do Pirilampos do Planeta, usa lixo plástico para criar esculturas em formato de correntes coloridas e iluminadas. Elas estarão expostas no Edifício Chagas Dória, compondo o Circuito da Luz.

Um dos pontos altos da Festa da Luz, o Viaduto Santa Tereza, desta vez recebe a Cobra Arco Íris/ Bo’eda Pirõ de Daiara Tukano. Daiara chega ao festival trazendo toda a força da sua obra criada a partir da sabedoria e ancestralidade do seu povo. Sua instalação é inspirada na jiboia arco-íris e tem a importante colaboração técnica do MIR Estúdio, que faz a programação dos leds, criando uma sensação de miragem no público que vai visitar esta obra. O MIR Estúdio também participa com a instalação Reflexos, na Arão Reis.

Entre os tradicionais edifícios Sulacap e Sulamérica, Thiago Mazza apresenta “Plantas Pulsam”, uma instalação inflável criada pelo pintor e muralista mineiro, inspirada nas mais recentes descobertas científicas de que as plantas, mesmo sem ter músculos, pulsam. O artista vale de seu processo de coleta para criar um coração em formato de plantas e encantar o público. A instalação tem colaboração do arquiteto especializado em infláveis Ricardo Bizafra e o MIR Estúdio que fará a programação de luz.

Já no Baixo Viaduto, Glicéria Tupinambá tem a instalação “TUIVAÉ: O Céu Tupinambá”.  A artista, um dos principais nomes da arte contemporânea brasileira, traz para a Festa da Luz a constelação do Homem Velho.

Designer e ilustradora capixaba, Amanda Lobos cria sua primeira instalação inflável, um ser fantástico de cerca de 9m de altura com cores vivas, representando animais fantásticos com o nome Ventura. A proposta é que sua escultura estabeleça um diálogo lúdico com a arquitetura do Edifício Central.

PERFORMANCES E MÚSICA

O MUMA – Música e Mapping é a programação de shows acompanhados ao vivo por um VJ da Festa da Luz. Com a Praça da Estação em obras, o MUMA será embaixo do Viaduto Santa Tereza. Entre os artistas confirmados estão Don L, Hot e Oreia e Katú Mirim.

Já a programação de performances da Festa da Luz busca trazer movimento para o Festival, levando a obra onde as pessoas estão e percorrendo todo o circuito de arte, dialogando com as instalações e o tema “Cidade Floresta”. Duelo de MCs e Bia Nogueira estão na programação.

O Bloco da Bicicletinha fará o cortejo de abertura desta edição, convidando o público a pedalar iluminado. E o Elefanteatro é um espetáculo de rua, um teatro que caminha junto com o público. Ele é construído de restos de embalagens, como uma montanha de resíduos que ganha vida e pela primeira vez será iluminado.

FESTA DA LUZ
Data: 23 a 26 de maio
Local: Hipercentro de Belo Horizonte
Programação gratuita
Informações: www.instagram.com/festadaluz.art

INSTALAÇÕES

Das 18h à 00h

Título: Mandinga

Artista: Grace Passô (MG)

Local: Escadaria metrô na rua Sapucaí

Título: Paisagens digitais

Artista: Homem Gaiola (MG)

Local: Mirante rua Sapucaí

Título: S/ título

Artista: Pirilampos do Planeta (RJ)

Local: Edifício Chagas Dória

Título: Bo’eda Pirõ/ Cobra arco-íris

Artista: Daiara Tukano (AM/SP)

Local: Viaduto Santa Tereza

Título: Plantas pulsam

Artista: Thiago Mazza (MG)

Local: SULA

Título: TUIVAÉ: O Céu Tupinambá

Artista: Glicéria Tupinambá (BA)

Local: Baixio do Viaduto Santa Tereza – Pista de Skate

Título: A vida é uma dança cósmica

Artista: Ailton Krenak (MG)

Local: Baixio do Viaduto Santa Tereza – Av. dos Andradas

Título: Reflexos

Artista: MIR Estúdio (MG)

Local: Rua Aarão Reis

Título: ventura

Artista: Amanda Lobos (ES)

Local: Edifício Central

PERFORMANCES

Performance: Bloco da Bicicletinha (MG)

Local: Circuito Festa da Luz

Data e horário: 23 de maio, quinta-feira, das 18h às 23h

Concentração: 19h às 20h30 – Baixio do Viaduto Santa Tereza

Performance: Duelo de MCs (MG)

Local: Baixio do Viaduto Santa Tereza

Data e horário: 24 de maio, sexta-feira, das 19h às 22h

Performance: Karaokê da Bia (MG)

Local: Circuito Festa da Luz

Data e horário: 24 e 25 de maio, sexta-feira e sábado, das 19h às 22h

Performance: Elefanteatro – Pigmalião escultura que mexe (MG)

Local: Viaduto Santa Tereza

Data e horário: 26 de maio, domingo, das 17h30 às 18h30

Performance: Bia Nogueira (MG)

Local: Baixio do Viaduto Santa Tereza

Data e horário: 26 de maio, domingo, 17h30 às 18h30

VIDEOMAPPING ED. ITATIAIA

De 23 a 26 de maio, quinta-feira a domingo, de 18h a 22h

VJS

Darklight Studio (MG)

VJ Ani Haze (RJ)

VJ biarritzzz (CE)

VJ Gabiru (BA)

VJ Gabriela Luíza (MG)

VJ Grazzi (SP)

VJ Joani Souza (ES)

VJ Leticia Pantoja (SP)

VJ Misteria (CE)

VJ Spetto (SP)

VJ Trojany (CE)

VJ Via (SP)

MUMA – Música e Mapping

Sábado, das 19h às 22h

Baixio do Viaduto Santa Tereza

Mariana Cavanellas (MG) + VJ Pedreiro (MG)

Rádio Exodus convida Marina Miglio (MG) + VJ tttttuto (MG)

Hot e Oreia (MG) + VJ Carol Santana (RJ)

Domingo, de 18h30 às 21h30

Baixio do Viaduto Santa Tereza

Bia Nogueira (MG) + VJ 1mpar (MG)

Katú Mirim (SP) + VJ Bah (MG)

Don L (CE) + Estúdio Chips (SP)

PROGRAMAÇÃO DJS

Quinta-feira, das 18h às 01h

Local: SULA

Festa Mathosa com DJ Kabulom

Sexta-feira, das 18h às 01h

Local: SULA

DJs: Kingdom e Pedro HBS

Sábado, das 18h às 01h

Local: SULA

DJs: LB e Yuga

Domingo, das 18h às 01h

Local: SULA

DJs: Afro Kong e Gustavo Pretin

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp