26 de fevereiro de 2024

Search
Close this search box.

OFICINAS GRATUITAS DE CULINÁRIA AFETIVA: “Afro-gastronomia – sabores e saberes ancestrais”, com Kelma Zenaide, começa nesta quarta (1º)

POR:

POR:

Redação

Criada no Quilombo de Pinhões, em Santa Luzia (MG), com quintal repleto de porcos e galinhas, a culinarista Kelma Zenaide, uma referência mineira na culinária ancestral, é dona de inúmeros sabores e saberes sobre gastronomia afro-brasileira com influências africanas e indígenas e afro-mineira. Seu trabalho extrapola o território mineiro, devido as influências do norte e nordeste, inspirada na tecnologia ancestral e afetiva. Isso pode ser visto tanto na mescla dos ingredientes que compõem os pratos de Kelma, quanto na forma de servi-los, utilizando materiais diversos como madeira, folhas, bambu, cerâmica, pedra, cobre, vidro, esmaltado palhas, barro, taças e copo lagoinha.

 

Em oficinas gratuitas, de 1º a 14 de novembro, a especialista vai falar sobre gastronomia diaspórica, culinária afetiva inspirada na tecnologia ancestral, e revelar os sabores de sua cozinha ancestral, que alimentam o corpo e a alma. As aulas vão ocupar três territórios importantes de Belo Horizonte: o Centro Cultural Usina de Cultura, o Centro de Referência da Cultura Popular Lagoa do Nado e o CRESAN – Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional/Mercado da Lagoinha. As inscrições gratuitas são pela Sympla e cada oficina tem um tema. (Ver programação completa abaixo).

 

Além das oficinas, conforme programação anexa, haverá ainda a palestra gratuita Ancestralidade e Afeto: Alimentando o corpo e nutrindo a alma, no dia 23 de novembro, às 15h, no Centro Cultural de Venda Nova. Inscrições também gratuitas e limitadas pela Sympla: https://www.sympla.com.br/evento/palestra-ancestralidade-e-afeto-alimentando-o-corpo-e-nutrindo-a-alma-contrapartida/2210109.

“Entendendo que nossas (re)existências são ancestrais e se conectam pelos afetos vamos realizar neste mês, as oficinas do projeto Oficinas de Culinária Afetiva: Afro-gastronomia sabores e saberes ancestrais. É uma iniciativa de segurança alimentar e nutricional, que busca contribuir para a descolonização da cultura gastronômica mineira e a demonstração da importância da mulher negra na culinária mineira e problematizar o lugar que ela ocupa no cenário gastronômico em nossa cidade, visibilizando e valorizando a culinária afro-brasileira”, explicou a culinarista. O projeto proposto por Kelma Zenaide foi aprovado no Edital Descentra 2022 da Secretaria Municipal de Cultura de BH e é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo À Cultura.

 

Alguns pratos mais comuns, e que vem dos antepassados de Kelma, são o frango ensopado, o macarrão com urucum e o tutu de feijão, servido com ovos cozidos e cebola em rodelas. Essa combinação é típica das festas de casamento e de congado. Para Kelma, a preservação dos alimentos orgânicos, dos grãos e das sementes crioulas, como o angu, o fubá e a farinha de mandioca, é uma forma de resgatar a saúde física e mental que antes era vivenciada nos territórios quilombolas.

 

A culinarista hoje coordena o famoso restaurante Kitutu, que desde sua criação leva afeto às pessoas por meio das tecnologias ancestrais de matriz afro-brasileira. Em maio ao projeto, em meados de novembro, Kelma fará a inauguração do Kitutu Território de Aquilombamento, de culinária afro diaspórica. O restaurante ficará localizado à rua Arão Reis, 496 centro de Belo Horizonte. “É um espaço para pessoas de bom paladar. As pessoas vão encontrar pratos autorais harmonizados com drinks, cerveja Serafina, livros, jogos de tabuleiro originários do continente africano e vinil de música preta. Tudo no melhor estilo a gastronomia afro-brasileira”. O espaço receberá reservas para confraternização de final de ano e encomendas para ceias de Natal, com destaque para carnes de porco assadas e tutu de feijão com molho de tomates e opções veganas.

 Programação das oficinas 

Oficina/ TemaLocalDataHorário
Oficina 01 – O amor e o fogão a lenha

https://www.sympla.com.br/oficina-01—o-amor-e-o-fogao-a-lenha__2210054

Centro Cultural USINA DE CULTURA1/1110h
Oficina 02 – Os temperos da ancestralidade

https://www.sympla.com.br/oficina-02—os-temperos-da-ancestralidade__2210045

Centro Cultural USINA DE CULTURA1/1113h
Oficina 03 – O Afeto que alimenta

https://www.sympla.com.br/oficina-03—o-afeto-que-alimenta__2210074

CRCP Lagoa do Nado7/1110h
Oficina 04 – Cura pelos alimentos

https://www.sympla.com.br/oficina-04—cura-pelos-alimentos__2210079

CRCP Lagoa do Nado7/1113h
Oficina 05 – Sabores de empoderamento

https://www.sympla.com.br/oficina-05—sabores-de-empoderamento__2210082

CRCP Lagoa do Nado08/1110h
Oficina 06 – O gostinho das memórias

https://www.sympla.com.br/oficina-06—o-gostinho-das-memorias__2210085

CRCP Lagoa do Nado08/1113h
Oficina 07 – Sabor de infância

https://www.sympla.com.br/oficina-07—sabor-de-infancia__2210095

CRESAN –  Mercado da Lagoinha13/1110h
Oficina 08 – Nutrindo a alma

https://www.sympla.com.br/oficina-08—nutrindo-a-alma__2210100

CRESAN –  Mercado da Lagoinha13/1113h
Oficina 09 – Alimentando novos sonhos

https://www.sympla.com.br/oficina-09—alimentando-novos-sonhos__2210101

CRESAN –  Mercado da Lagoinha14/1110h
Oficina 10 – Temperando a vida

https://www.sympla.com.br/oficina-10—temperando-a-vida__2210105

CRESAN –  Mercado da Lagoinha14/1113h
Palestra Gratuita: Ancestralidade e Afeto: alimentando o corpo e nutrindo a alma

https://www.sympla.com.br/evento/palestra-ancestralidade-e-afeto-alimentando-o-corpo-e-nutrindo-a-alma-contrapartida/2210109

Centro Cultural de Venda Nova23/1115h

 

 

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp