28 de fevereiro de 2024

Search
Close this search box.

VENDA DE SEMINOVOS: Segmento comercializa mais de 13 milhões de automóveis em 2023

VENDA DE SEMINOVOS: Segmento comercializa mais de 13 milhões de automóveis em 2023
POR:

POR:

Redação

Mercado de revendas segue surpreendendo e mira na possibilidade de um recorde de

vendas até o fim de 2023

As vendas de novembro confirmaram o aquecimento do mercado com grande número de transações em todo o Brasil. Conforme os últimos dados publicados pela FENAUTO (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores), no penúltimo mês do ano, foram comercializados 1.208.997 veículos, com crescimento de 9,1% em comparação com o mesmo período de 2022. No acumulado de 2023, foram 13.064.564 unidades, com uma média de 63.631 carros vendidos por dia útil.

Em Minas Gerais, 150.935 veículos foram negociados em novembro. Em comparação com o mesmo período do ano passado, a alta chegou a expressivos 17,9%. No acumulado de 2023, foram 1.665.306 automóveis comercializados, elevação de 11% se comparado aos 1.499.837 do ano anterior. Na média por dia útil, foram realizadas 7.944 transações, significando um aumento de 7,7% nas vendas do mês de novembro.

Na capital, Belo Horizonte, foram 39.350 automóveis vendidos, representando um crescimento de 15,6% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram comercializados 39.126 veículos. No acumulado do ano, a soma de 2023 chegou a 438.653, uma alta de 4,7% em relação aos 419.081 de 2022. A média por dia útil foi de 2.071 carros negociados, com aumento de 11,2% em comparação com o mês anterior.

Entre os modelos mais vendidos em Minas Gerais, o Gol da Volkswagem continuou na liderança com 9.900 unidades comercializadas no mês de novembro. Em segundo lugar, ficou o FIAT Uno com 6.917, enquanto o FIAT Palio garantiu a terceira posição com 6.566 carros vendidos. Na capital do estado, o Gol liderou com 1.808, seguido pelo Palio com 1.723 e o FIAT Uno com 1.597 veículos comercializados.

“Em novembro tivemos um número menor de dias úteis, ainda assim, ultrapassamos os 13 milhões de veículos e esse é um número muito relevante, principalmente se levarmos em conta que ainda temos o mês de dezembro pela frente, um período historicamente muito positivo para o mercado.” afirma o presidente da Assovemg (Associação dos Revendedores de Veículos do Estado de Minas Gerais), Glenio Junior.

EXPECTATIVA DE RECORDE DE VENDAS DE SEMINOVOS

O cenário segue positivo para o segmento neste fim de ano. A expectativa de queda dos juros e melhora do cenário de crédito no país, são fatores que contribuem, de forma geral, para o varejo. A inadimplência para aquisição de veículos, recuou 0,1 pontos percentuais e o volume de transações cresceu 1,1%.

De acordo com uma pesquisa da Serasa, 58% dos brasileiros parcelam as compras dos automóveis. As vendas financiadas de novos veículos, só nos primeiros dez meses de 2023, cresceram 8,2% na comparação com o mesmo período de 2022, segundo o Sistema Nacional de Gravames (SNG).

A taxa de desocupação da população também caiu, chegando a 7,6% no último trimestre. Segundo pronunciamento do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, na última terça-feira (5), em evento da FPE (Frente Parlamentar do Empreendedorismo), o ano de 2023 foi melhor que o previsto, com o crescimento da atividade econômica e inflação próxima da meta.

Dados divulgados na última terça pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), revelam que o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, apresentou leve variação positiva de 0,1% no terceiro trimestre de 2023. A taxa básica de juros (SELIC) se mantém em 12,25% ao ano, com perspectiva de queda para os próximos meses, já que o país tem pela primeira vez, uma inflação de serviços abaixo da dos Estados Unidos.

“Para 2024, temos esperança em um desempenho ainda melhor do setor. A taxa de juros deve continuar caindo, o que torna o cenário muito otimista para todos. Até o fim deste ano, esperamos ultrapassar as 14 milhões de unidades vendidas no país graças ao desempenho de cada revendedor e lojista”, conta Glenio Junior.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp